5dez 2021
00:00 UTC
#linguistweets
#abralin

Condicionantes extralinguísticos de /S/ em coda silábica do Centro-Sul da Bahia

A pesquisa de título “Condicionantes extralinguísticos de /S/ em coda silábica no Centro-Sul da Bahia”, é um recorte da tese de doutorado (ainda em processo de produção) até então intitulada: “A variação de /S/ em coda silábica na Bahia” e tem por objetivo investigar quais são os fatores sociais (ou extralinguísticos) que favorecem ou não a pronúncia da consoante fricativa /S/ em posição de coda silábica (em final e meio de palavra), como sibilante ou chiante em municípios que fazem parte da mesorregião Centro-Sul do estado da Bahia. As considerações do trabalho em questão têm base nas teorias da Sociolinguística e da Dialetologia. O trabalho foi realizado a partir de dados do Projeto Atlas Linguístico do Brasil (ALiB), projeto que, baseado nos parâmetros da Dialetologia Pluridimensional, documentou em cada localidade do interior, 04 falantes com escolaridade fundamental, homens e mulheres em igual número, estratificados também quanto a duas faixas etárias: a primeira, registra falantes de 18 a 30 anos e segunda faixa etária documenta informações de pessoas que têm 50 a 65 anos. Na mesorregião selecionada para esse recorte, são considerados os municípios: Seabra, Jequié, Caetité, Vitória da Conquista e Itapetinga. Nesse estudo, para a constituição do corpus, foram observadas todas as respostas válidas dos informantes ao Questionário Fonético-Fonológico e ao Questinário Semântico-Lexical do projeto ALiB. Quanto à metodologia: seguindo o modelo teórico-metodológico da Sociolinguística Variacionista/Quantitativa, após a audição e transcrição das entrevistas (que têm duração média de três horas), foi efetuada a codificação dos dados encontrados, e, então, foi realizada a verificação estatística destes através do pacote de programas GoldVarb X. A partir dos resultados encontrados na análise desse recorte da tese em andamento, é possível confirmar a hipótese de que os falantes das localidades da mesorregião Centro-Sul do estado da Bahia utilizam com maior frequência o /S/ em coda silábica como fricativa dentoalveolar em lugar da pronúncia da consoante como fricativa alveolopalatal. Isso é possível confirmar ao observarmos os resultados obtidos nos municípios Caetité e Vitória da Conquista, que apontam o uso da fricativa sibilante em 98.6% dos casos. Apesar de estar evidente, em menor frequência, o /S/ alveopalatal chama atenção por estar presente, na maioria dos casos, na fala de informantes masculinos e de indivíduos da faixa etária II, o que pode ser interpretado como indício de uma mudança em curso, nessa área, implementada, principalmente, pelas mulheres.